terça-feira, 20 de abril de 2010

O baile

Dançou até tarde, deixando-se embalar nos braços do jovem. Ouvia a música bem longe, sentindo apenas o palpitar do seu coração.
Por ela passaram imagens de amor, carinhos. Um lar, sim era isso que via. Um lar, um homem, filhos. E enquanto a musica tocava, fechou os olhos, porque com os olhos fechados conseguia ver muito mais.
Era já de madrugada quando o baile acabou.
Abriu os olhos. A realidade era bem diferente.
Do início ao fim do baile, passaram algumas dezenas de anos.
O jovem tinha desaparecido.

Sem comentários:

Enviar um comentário