quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Kitty

Quando me sinto sem forças para percorrer o sinuoso trilho da vida, paro um pouco e descanso.
E digo, em voz baixa, que não sou capaz de continuar.
Penso, então, em quantas pessoas dependem da minha felicidade, para também serem felizes.
Levanto-me e continuo a caminhada da vida. Ao meu lado, à minha frente, atrás de mim, tantos amigos.
Brincando com a Kitty, a Mariana não sente ainda as pedras do caminho.

Sem comentários:

Enviar um comentário