terça-feira, 19 de julho de 2011

Doce

Quando as crianças se perfilaram para receberem os doces recordei a pobreza da minha terra, na minha infância. A minha própria pobreza e a postura submissa perante uma simples oferta, mesmo que sem qualquer valor.
Hoje, depois do Hugo ter dito que não era altura para postar, dado que se estava a discutir assuntos importantes, ao ver a foto, fiquei triste.
Os assuntos que são importantes para algumas pessoas não têm qualquer importância para quem é pobre e vai continuar a ser pobre. Têm importância para a afirmação do egoísmo de algumas pessoas.
E assim acaba também a minha intervenção nesse círculo. Prefiro continuar a olhar para as fotos e a imaginar um homem diferente que abdica do conforto que tem para servir o seu semelhante.

Sem comentários:

Enviar um comentário