quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

O anjinho

Quantas vezes ficam a olhar um para o outro, sem dizerem nada.
O anjinho, lá no Céu.
Ele, aqui na Terra.


sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Sem ti

E de súbito desaba o silêncio.
É um silêncio sem ti,
Sem álamos,
Sem luas.

Só nas minhas mãos
Ouço a música das tuas

Eugénio de Andrade

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Feliz Natal

Sameiro - 2010

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Retrato da amizade

Encontrei a amizade neste retrato com alguns anos.
E sorri perante o sorriso que emana da fotografia.
Que uma amizade assim ninguém consegue destruir.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Janelas do meu quarto

Porto - 2006
«Janelas do meu quarto,
Do meu quarto de um dos milhões do mundo que ninguém sabe quem é»
Fernando Pessoa/Álvaro de Campos
(Excerto de Tabacaria)

domingo, 18 de dezembro de 2011

Senhora das tempestades

Adicionar legenda




«Escreverei para ti o poema mais triste
Senhora dos cabelos de alga onde se escondem as divindades
quando me tocas há um país que não existe
e um anjo poisa-me nos ombros Senhora das Tempestades»
Manuel Alegre

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

O gestor do pobre

O Xico ouviu e até se engasgou.
Ia ter um gestor.
Um gestor que garantisse que ele, como pobre, não receberia alimentos em excesso.
O Xico não queria um gestor de pobre, não queria ser um coitado, queria trabalho.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Papoila

Na sua curta existência, as papoilas enchem-nos o coração de beleza.
A mãe natureza é parca no tempo de vida que dá às suas criações.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Adeus Mariete

Adeus querida Mariete.
Obrigado por seres uma grande amiga desde a minha adolescência.
Obrigado por teres amado tanto o meu irmão.
Vão estar os dois juntos em Castro Marim, no mesmo espaço. Que estejam também os dois, assim felizes, no céu.
Até um dia destes querida Mariete.