terça-feira, 31 de maio de 2011

Rei Amador

O Rei Amador comandou, em 1595, uma revolta dos escravos das plantações de cana de açúcar de S. Tomé.
Talvez a pensar em Homens como o Rei Amador, Manuel Alegre escreveu e Adriano cantou que «mesmo na noite mais triste, em tempo de servidão, há sempre alguém que resiste, há sempre alguém que diz não».
Tivera eu - e outros como eu - coragem para seguir o exemplo do Rei Amador.
Porque se a escravatura foi abolida, a submissão não o foi.

Sem comentários:

Publicar um comentário