segunda-feira, 12 de abril de 2010

Em Alfama

Foram marialvas, conquistadores, amantes. As mulheres de Alfama eram o centro da sua vida.
Agora juntam-se por ali. Conversam, jogam às cartas e ao dominó.
E olham, de esguelha, para a placa que dá nome ao largo.
Que a vida é como um funil. Vai estreitando nos interesses.

Sem comentários:

Publicar um comentário